Seguidores

7

Desabafo...



Existem coisas que não sei explicar, coisas que sinto e tenho medo de as mostrar...Acho que é por tudo o que já passei,e por tudo o que me fizeram passar...
Por vezes tenho medo de estar feliz,porque a qualquer momento tudo vai ao fundo,e o sofrimento...regressa!
Aprendi que a vida não é um mar de rosas como sempre sonhámos,que só alcançamos os nossos objectivos,lutando por eles com todas as nossas forças...e que na maior parte das vezes as coisas não levam o rumo que gostaríamos e desejávamos....
Eu vejo a vida como um estrada,ao longo da qual todos nós certamente encontramos obstáculos,uns ultrapassáveis,outros não...mas a vida não pára se não os conseguirmos ultrapassar...

Muitas vezes dou por mim a pensar,se vale a pena lutar tanto por uma vida que ao fim ao cabo,tudo pelo que lutámos vai "abaixo",porque como se costuma dizer,tudo aquilo que tem um principio também tem um fim...
O maior tesouro que temos,são aquelas pessoas que nos são importantes,que nos amam,que nos fazem sorrir nos nossos momentos mais tristes,que nos ajudam a ultrapassar os nossos obstáculos...que ajudam a cicatrizar as nossas feridas....mas até mesmo essas pessoas,muitas vezes se vão,e é só quando as perdemos e sabemos que nunca mais as teremos de volta,que lhes damos o seu devido valor...

Nós seres humanos,não fomos feitos para estarmos sozinhos,por mais que nos possamos sentir felizes,existe sempre algo que falta ao nosso lado...uma companhia,um carinho,um abraço,um simples olhar...um sincero sorriso!
Acho que tudo tem um sentido na vida...as coisas que acontecem,nunca acontecem por acaso...
Ninguém pode definir os nossos actos,as nossas palavras...apenas nós mesmos!Porque só nós sabemos aquilo que vai no nosso coração....
Ninguém conhece ninguém...por mais que digam o contrário..
8

Saudades..






"Saudade é solidão acompanhada, 
é quando o amor ainda não foi embora, 
mas o amado já... 

Saudade é amar um passado que ainda não passou, 
é recusar um presente que nos machuca, 
é não ver o futuro que nos convida...

Saudade é sentir que existe o que não existe mais... 

Saudade é o inferno dos que perderam, 
é a dor dos que ficaram para trás, 
é o gosto de morte na boca dos que continuam... 

Só uma pessoa no mundo deseja sentir saudade: 
aquela que nunca amou. 

E esse é o maior dos sofrimentos: 
não ter por quem sentir saudades, 
passar pela vida e não viver. 

O maior dos sofrimentos é nunca ter sofrido."
Pablo Neruda
14

Decorar com letras...



Decorar com letras é mais uma forma de personalizar sua casa. Ganha cada vez mais adeptos decorar a casa com letras. É um detalhe decorativo que está em alta e que eu adoro. Decorar com letras é sem sombra de dúvida um toque super personalizado em qualquer ambiente. 









Gostaram das ideias??

9

4 meses...

Ola minhas queridas..
Hoje faz precisamente 4 meses que criei este blog..


Estou muito feliz, pois estou a conhecer pessoas maravilhosas que começaram a fazer parte dos meus dias..

Neste tempo consegui:
Seguidores: 182
Comentários: 644
Visualizações: 11378

Obrigado minhas queridas/queridos por fazerem parte deste meu mundo...


"Em um mundo quase irreal.
Encontramos pessoas que acabamos gostando.
Mesmo sem falar olhando no olho.
Mesmo sem sentir a outra pessoa.
.
Em noites escuras de solidão, encontramos neles uma companhia.
Em dias de indecisão, as vezes encontramos junto com eles uma resposta.
Em dia de felicidade, dividimos com eles.
O sentimento de amizade pode nascer em qualquer lugar.
Não é preciso tocar a outra pessoa pra existir um sentimento tão puro.
.
O toque da pele não é essencial para nascer um sentimento.
Um sentimento nasce e não existe uma causa para isso.
Apenas nasce.
E as vezes um amigo virtual é mais próximo da gente do que um amigo que é nosso vizinho.."


9

Decorar com feltro...


O feltro é mesmo um material bem versátil..Além de ter um toque macio e aconchegante, é bem resistente e ideal para se fazer estas peças..







Que acharam das ideias??
Digam de vossa justiça e partilhem comigo a vossa opinião..

8

Segue o coração..

Ola minhas queridas amigas...
Espero do fundo do coração que o vosso domingo tenha sido maravilhoso...

Eu adoro ler..sou viciada em livros...
Este é o livro que estou a ler agora...

Sinopse:
"Londres, 1842. Bastará uma boa acção para levar Matilda Jennings das ruelas lamacentas de Londres rumo às cintilantes luzes da América…

Aquele podia ter sido um dia como tantos outros na vida de Matilda, uma pobre vendedora de flores. Mas aquele é o dia em que Matilda salva a vida de uma criança e recebe a mais preciosa das dádivas: a oportunidade de fugir da miséria e construir uma nova vida. Em breve trocará os bairros degradados de Londres pelos recantos misteriosos de Nova Iorque, as planícies do Oeste Selvagem e a febre do ouro em São Francisco. Munida apenas da sua coragem, beleza e inteligência, a jovem está apostada em ditar o seu destino, nem que para tal tenha de lutar contra tudo e todos.
A sua rebeldia condena-a à solidão. Mas um dia também ela viverá as emoções de um verdadeiro amor. Um amor que terá de suportar a separação, a guerra e os tormentos do nascimento de uma nova nação. Será no Novo Mundo que Matilda vai aprender o que a sua infância não lhe ensinou: que todos nascem iguais, que a coragem e a generosidade são o que de mais nobre pulsa no coração humano, e que, por mais doloroso que seja, a vida tem de continuar e nunca se deve olhar para trás…"

Estou adorar..
Contem me se gostam de ler?
Qual o livro que estão a ler?
Falem me um pouco de vocês...




8

Sorteio - Alteração da data

Ola minhas queridas...
Espero que o vosso sábado tenha sido maravilhoso...
Hoje venho comunicar que tenho que alterar a data do Sorteio por motivos profissionais e pessoais..

O sorteio vai se prolongar até dia 7 de Maio..o resultado sai dia 8 de Maio..

Quem já esta a participar espero que entenda e que me desculpe...
Para quem ainda não participou ainda tem muito tempo..
Basta seguir as regras aqui..

Obrigado pela compreensão...

10

O que eu gosto no amor...




“Porque o que eu gosto mais no amor não é o facto dele existir momentaneamente, de nos encher os dias de cor e as noites de prazer, de nos fazer andar um palmo acima do chão e uma mão-travessa perto do céu. Esse amor primitivo, fácil, impetuoso, instintivo e rápido é privilégio de todos. Mas o amor profundo, dedicado, silencioso, incondicional, gratuito, dador e por tudo isso esquecido dentro da sua própria grandeza, esse, é só para quem pode.
Por isso o que eu mais gosto no amor é que além de caber tudo lá dentro é que este amor, o verdadeiro, nunca mais acaba. Pode cansar-se, entristecer-se, ir-se um bocadinho abaixo, mas nunca morre. Pode até adoecer, mas o mal nunca é mortal, e quando recupera, é o primeiro a esquecer a dor, o sofrimento, as tristezas.

Não se ama pelas qualidades. Nem por isto ou por aquilo. Ama-se simplesmente, e sobretudo ama-se apesar deste e aquele defeito que às vezes até pode ser um espinho na nossa vida. Porque para quem ama, um pequeno espinho é sempre reduzido à sua verdadeira insignificância e nunca se deixa que ele se transforme num problema.
É este o grande segredo: amar, amar perdidamente, entregar-se todos os dias, dar tudo sem pedir nada, ajudar sempre, pensar pela cabeça do outro e tentar perceber o que é mais importante para ele, dar-lhe paz, sossego, atenção e, acima de tudo uma vida feliz.
O verdadeiro amor, o incondicional, alimenta-se de beijos e sorrisos, de projectos e promessas, de palavras e ideias. O verdadeiro amor está lá, todos os dias a todas as horas, atento e vigilante, sempre próximo e diferente, sempre preparado para abrir os braços e proteger, fechar os olhos e sonhar. O verdadeiro amor é omnipresente e omnipotente, mas nunca se cansa nem se ausenta, nunca se paga nem se subtrai. Só suspira às vezes, para ganhar forças e seguir caminho. É este o amor raro, secreto, mágico e perfeito que nos faz sermos felizes, sempre, apesar de tudo e acima de tudo. E o resto são pequenos nadas que pertencem ao mundo dos comuns mortais."

“As crónicas da Margarida”

8

Há dias...


Há dias em que me sinto vazia, como se um cansaço imenso se tivesse instalado sem pré-aviso e me tolhasse o coração e o espírito. São dias em que acordar é pior do que ter um pesadelo e levantar-me da cama parece mais difícil do que atravessar o Atlântico a nado.
Manhãs submersas em recordações e saudades, a sonhar calada tudo o que quis e nunca tive, mais o que mereço mas ainda não alcancei...
8

Camas modernas e interessantes...


móveis modernos, móvel funcional, design brasileiro, loja de móveis vitual, móvel conceitual, móveis acessíveis, baratos, cozinha, quarto, sala, varanda e jardim, iluminacao

Para quem pensa que uma cama é uma peça muito simples de móveis e decoração, está muito enganado. Parte essencial da nossa vida, uma cama pode servir a diversos estilos, e esta condição não passa desapercebida aos designers de móveis e decoração. Seleccionei algumas fotos de designers de camas modernas e super interessantes...

móveis modernos, móvel funcional, design brasileiro, loja de móveis vitual, móvel conceitual, móveis acessíveis, baratos, cozinha, quarto, sala, varanda e jardim, iluminacao

móveis modernos, móvel funcional, design brasileiro, loja de móveis vitual, móvel conceitual, móveis acessíveis, baratos, cozinha, quarto, sala, varanda e jardim, iluminacao

Cama-Casal-Suspensa

Spring Bed

eggbed

Ceiling bed

urano bed

curve bed

Gostaram das ideias??

 
5

Há muitos tipos de corações...


"Há muitos tipos de corações. Há corações pequenos e tímidos, há corações grandes e abertos, há corações onde é preciso meter requerimentos de papel azul e selo de garantia para abrirem as portas e outros cheios de janelas, frescos e arejados. Há corações com trancas, segredos e sistema de alarme que são como cofres de bancos. Corações sombrios e desconfiados, com fechaduras secretas e portas falsas. Corações que parecem simples, mas quando se entra lá dentro, espera-nos o mais perverso dos labirintos. E há corações que são como jardins públicos, onde pessoas de todas as idades podem entrar e descansar. Há corações que são como casas antigas, cheios de mistérios e fantasmas, com jardins secretos e sótãos poeirentos, carregados de memórias e recordações e há corações simples e fáceis de conhecer, descontraídos e leves, sempre em férias como tendas de campismo. Há corações viajantes, temerários e corajosos, como barcos à vela que nos parecem bonitos ao longe, mas que nos deixam sempre na boca o sabor amargo de nunca os conseguirmos abarcar... Há corações missionários, despojados e enormes. Há corações que são paquetes de luxo, onde o requinte é a palavra-chave para baterem... Há corações que são como borboletas e voam de um lado para o outro sem parar, numa pressa ansiosa de viver tudo antes que a vida se acabe.Há corações que são como elefantes do zoo, muito grandes, pacíficos e passivos que aceitam viver limitados pelos outros e que até tocam o sino se os tratarmos bem e lhes dermos mimos e corações aventureiros, sempre prontos para partir em difíceis expedições e se ultrapassarem a si mesmos. Há corações rebeldes e selvagens que não suportam laços nem correntes, corações que correm tão depressa como chitas e matam como leoas, e depois há corações gnus, que sabem que vão ser caçados mas não fogem ao seu destino...
Há corações que são como rosas, caprichosas e cheios de espinhos e outros que são campainhas, simplórios e carentes sempre a chamar por afecto. Há corações que são como girassóis, rodando as suas paixões ao sabor do brilho e da glória e corações como batata-doce, que só crescem e se alimentam se estiverem bem guardados e escondidos debaixo da terra.Há corações que são como pianos, altivos e majestosos onde só tocam os que possuem a arte de bem seduzir. E corações como harpas, onde uma simples festa provoca uma sinfonia.Há corações incondicionais que vivem tão maravilhados em descobrir a grandeza de outros corações que às vezes se esquecem de si próprios... Há corações estrategas, que batem ao ritmo de esquemas e planos, corações transgressores que vivem para amar clandestinamente e só sabem desejar o proibido e corações conservadores, que só se entregam quando tudo é de acordo com os seus padrões e valores.Há corações a motor, que vivem só para o trabalho e corações poetas só se alimentam de sonhos e ilusões. Há corações teatrais, para quem a vida é uma comédia ou uma tragédia e corações cinéfilos que registam a beleza de cada momento em frases de paixão.Há corações duros como aço, sem arritmias, onde nada risca e faz mossa e corações de plasticina que se moldam às formas dos corações que amam. Há corações de papel, bonitos e frágeis que se amachucam facilmente e desbotam à primeira lágrima, há corações de vidro que quando se estilhaçam nunca mais se recompõem e corações de porcelana que depois de se partirem ainda sabem colar os destroços e começar de novo.
Há corações orientais, espiritualizados e serenos e corações ocidentais hedonistas e ambiciosos, corações britânicos onde tudo é meticulosamente arrumado segundo costumes e convenções, latinos que batem ao som da paixão e da loucura.Há corações de uma só porta que são como grandes casas de família e outros de duas portas, uma para a sociedade e outra para a intimidade. Há corações que são como conventos, silenciosos e enclausurados e outros que são como hotéis, onde se paga o amor sem amor, escandalosos e promiscuos. Há corações parasitas, que vivem do afecto dos outros sem nada dar e corações dadores que só são felizes na entrega.Mas há ainda uma ou outra espécie de corações, os corações hospedeiros que sabem receber e fazem sentir os outros corações como se estivessem em casa, que dão e aceitam amor sem se fixarem, que tratam cada passageiro como se fosse o último, enquanto procuram o coração gémeo, sempre na esperança, secreta e nunca perdida de um dia deixarem de viajar e sossegarem para a vida."
Margarida Rebelo Pinto

 


11

As vezes é preciso...


"Às vezes é preciso aprender a perder, a ouvir e não responder, a falar sem nada dizer, a esconder o que mais queremos mostrar, a dar sem receber, sem cobrar, sem reclamar. Às vezes é preciso respirar fundo e esperar que o tempo nos indique o momento certo para falar e então alinhar as ideias, usar a cabeça e esquecer o coração, dizer tudo o que se tem para dizer, não ter medo de dizer não, não esquecer nenhuma ideia, nenhum pormenor, deixar tudo bem claro em cima da mesa para que não restem dúvidas e não duvidar nunca daquilo que estamos a fazer.
E mesmo que a voz trema por dentro, há que fazê-la sair firme e serena, e mesmo que se oiça o coração bater desordeiramente fora do peito é preciso domá-lo, acalmá-lo, ordenar-lhe que bata mais devagar e faça menos alarido, e esperar, esperar que ele obedeça, que se esqueça, apagar-lhe a memória, o desejo, a saudade, a vontade.
Às vezes, é preciso partir antes do tempo, dizer: aquilo que mais se teme dizer, arrumar a casa e a cabeça, limpar a alma e prepará-la para um futuro incerto, acreditar que esse futuro é bom e afinal já está perto, apertar as mãos uma contra a outra e rezar a um Deus qualquer que nos dê força e serenidade. Pensar que o tempo está a nosso favor, que a vontade de mudar é sempre mais forte, que o destino e as circunstâncias se encarregarão de atenuar a nossa dor e de a transformar numa recordação ténue e fechada num passado sem retorno que teve o seu tempo e a sua época e que um dia também teve o seu fim.
Às vezes mais vale desistir do que insistir, esquecer do que querer, arrumar do que cultivar, anular do que desejar. No ar ficará para sempre a dúvida se fizemos bem, mas pelo menos temos a paz de ter feito aquilo que devia ser feito. Somos outra vez donos da nossa vida e tudo é outra vez mais fácil, mais simples, mais leve, melhor.
Às vezes é preciso mudar o que parece não ter solução, deitar tudo a baixo para voltar a construir do zero, bater com a porta e apanhar o último comboio no derradeiro momento e sem olhar para trás, abrir a janela e jogar tudo borda-fora, queimar cartas e fotografias, esquecer a voz e o cheiro, as mãos e a cor da pele, apagar a memória sem medo de a perder para sempre, esquecer tudo, cada momento, cada minuto, cada passo e cada palavra, cada promessa e cada desilusão, atirar com tudo para dentro de uma gaveta e deitar a chave fora, ou então pedir a alguém que guarde tudo num cofre e que a seguir esqueça o segredo.
Às vezes é preciso saber renunciar, não aceitar, não cooperar, não ouvir nem contemporizar, não pedir nem dar, não aceitar sem participar, sair pela porta da frente sem a fechar, pedir silêncio, paz e sossego, sem dor, sem tristeza e sem medo de partir. E partir para outro mundo, para outro lugar, mesmo quando o que mais queremos é ficar, permanecer, construir, investir, amar.
Porque quem parte é quem sabe para onde vai, quem escolhe o seu caminho e mesmo que não haja caminho porque o caminho se faz a andar, o sol, o vento, o céu e o cheiro do mar são os nossos guias, a única companhia, a certeza que fizemos bem e que não podia ser de outra maneira. Quem fica, fica a ver, a pensar, a meditar, a lembrar. Até se conformar e um dia então esquecer."
As crónicas - Margarida Rebelo Pinto

14

Como usar almofadas numa decoração...


A decoração de um ambiente deve levar em consideração diversos fatores, como o estilo de decoração que se quer, o estilo de vida dos moradores, entre outros. Cada item decorativo deve harmonizar com os móveis e todo o resto, sendo importante observar as cores e materiais dos objetos para que o ambiente fique harmonioso e aconchegante!
Suaves, macias, confortáveis, coloridas, lisas, com ou sem textura, as almofadas são um acessório decorativo multifuncional. Existindo em vários tamanhos e formatos, não precisa de muitas para renovar um ambiente – basta trocá-las de lugar ou de fronha! Saiba como decorar e bem, utilizando exclusivamente almofadas.









Enfim, a regra para decorar é não seguir regras, pois, com criatividade e bom gosto, os resultados podem surpreender e a mistura de elementos que, teoricamente não combinam, pode ser encantadora!

6

A vida é curta...



De um momento para o outro a nossa vida muda. Estamos em mudança constante. De um segundo para o outro perdemos pessoas importantes na nossa vida, e por vezes basta um instante para encontrar alguém por quem temos andado a procura a vida toda, e ainda mais um segundo para voltar a perder, para depois conquistar novamente. As mudanças do ciclo de vida são das mais variadas que se pode imaginar. Umas são para melhor. Outras são para pior. Mas todas elas fazem parte da vida. Umas por vezes não custam nada, mudar de estilo, mudar de pensamentos, mudar de emprego. Outras estão rodeadas de sofrimento. Mudar de pais, mudar de amigos, mudar de amores.
Que acontece quando somos confrontados com estas mudanças e nada podemos fazer para o impedir? Sofremos naturalmente. Mas esse sofrimento fornece a energia necessária para viver. De certo modo sofrer faz com que exista uma vontade de procurar uma situação melhor. E isso implica mais uma mudança. Isto é, na realidade um ciclo vicioso, onde a única forma de o travar é a monotonia. E quem gosta disso? Ninguém. Por isso temos mais é que aceitar estas mudanças. Porque, quer se aceite, quer não, a vida é um instante muito breve onde de um momento para o outro acontece mais uma mudança que não podemos controlar. A morte. A mudança suprema, aquela em que passamos de um mundo para o outro, e não levamos nada connosco, apenas deixamos. Deixamos as recordações com que os vivos ficam de nós, e até essas recordações tem data de validade associada mais uma vez a morte. Por isso, não devemos tentar fugir as mudanças que cruzam o nosso caminho, mas sim enfrentar cada uma delas com coragem e com a ideia que essa mudança pode ser para melhor.

"A vida são dois dias, o de ontem já passou e o de hoje está a acabar. Amanhã está no incerto. Aproveitam cada nova oportunidade."
5

Sexta-feira treze e as suas superstições...


A Sexta-feira no dia 13 de qualquer mês é considerada popularmente, por alguns supersticiosos, como um dia de azar.
O número 13 é considerado de má sorte. Na numerologia o número 12 é considerado de algo completo, como por exemplo: 12 meses no ano, 12 tribos de Israel, 12 apóstolos de Jesus ou 12 signos do Zodíaco.
Já o 13 é considerado um número irregular, sinal de infortúnio. A sexta-feira foi o dia em que Jesus foi crucificado.
Esta superstição pode ter tido origem no dia 13 de Outubro de 1307, sexta-feira, quando a Ordem dos Templários foi declarada ilegal pelo rei Filipe IV de França e os seus membros foram presos simultâneamente em todo o país e alguns torturados e, mais tarde, executados.
Outra possibilidade para esta crença está no facto de que na Santa Ceia sentaram-se à mesa treze pessoas, sendo que duas delas, Jesus e Judas Iscariotes, morreram em seguida, por mortes trágicas, Jesus por crucificação e Judas provavelmente por suicídio.
Além da justificação cristã, antes disso existem duas outras versões que provêm da mitologia nórdica que explicam a superstição.
Na primeira delas, conta-se que houve um banquete e 12 deuses foram convidados. Loki, espírito do mal e da discórdia, apareceu sem ser chamado e armou uma briga que terminou com a morte de Balder, o favorito dos deuses. Daí veio a ideia de que convidar 13 pessoas para um jantar dá desgraça.
Há também quem acredite que convidar 13 pessoas para um jantar é uma desgraça, simplesmente porque os conjuntos de mesa são constituídos, regra geral, por 12 copos, 12 talheres e 12 pratos.
Outra versão é que a deusa do amor e da beleza era Friga (que deu origem a frigadag, sexta-feira). Quando as tribos nórdicas e alemãs se converteram ao cristianismo, Friga foi transformada em bruxa. Como vingança, ela passou a se reunir todas as sextas com outras 11 bruxas e o demónio, os 13 ficavam rogando pragas aos humanos.



Quando as coisas não correm como queremos, é o azar!, quando tudo corre bem,
somos uns sortudos! Daí nascem as superstições! É uma forma de encontrarmos
culpados para os nossos insucessos ou fracassos, para os nossos erros e desconhecimentos,
mas que muitas vezes resultam apenas da nossa própria falta de cuidado e esforço.

Vamos agora recordar algumas superstições:
 
Pé direito: Devemos entrar em qualquer lugar, sempre com o pé direito, para não ter azar.
Carteira no chão – Não devemos colocar a carteira no chão se não quisermos perder
dinheiro.

Arrepio – Se sentir um arrepio repentino isso significa que alguém acabou de passar
por cima da sua futura sepultura.

Escada – Passar por baixo de uma escada trás azar.
Orelha Quente – Se a sua orelha aquecer de repente, é porque alguém está a falar
mal de si. Nesse caso, vá dizendo o nome dos suspeitos até a orelha parar de arder.
Para aumentar a eficiência do contra-ataque, morda o dedo mínimo da mão esquerda:
quem está a dizer mal morderá a própria língua.
Espelho partido – sete anos de azar!!

Guarda-chuva: Nunca abra um guarda-chuva dentro de casa, pois trás infortúnio e
problemas aos familiares.
Madeira: bater na madeira 3 vezes, afasta os maus espíritos;
Gato Preto: Cruzar com gato preto é azar na certa! Esta ideia nasce na idade média, na qual se acreditava que os gatos eram bruxas transformadas em animais;

Você acreditam nestas crenças??

Tenham uma óptima sexta feira 13...
5

Dia do beijo..


"Um beijo

Foste o beijo melhor da minha vida,
ou talvez o pior...Glória e tormento,
contigo à luz subi do firmamento,
contigo fui pela infernal descida!

Morreste, e o meu desejo não te olvida:
queimas-me o sangue, enches-me o pensamento,
e do teu gosto amargo me alimento,
e rolo-te na boca malferida.

Beijo extremo, meu prêmio e meu castigo,
batismo e extrema-unção, naquele instante
por que, feliz, eu não morri contigo?

Sinto-me o ardor, e o crepitar te escuto,
beijo divino! e anseio delirante,
na perpétua saudade de um minuto..."
Olavo Bilac


"O sabor de um beijo...
Quando os nossos olhos se fecham ao sabor de um beijo,

É para que a alma possa ver, se inebriar com o desejo
Sentir então é mais que ver... e o toque se sublima
Lábios nos lábios, para vivenciarmos deste amor o clima

Entrega apaixonante que os olhos não precisam ver
O beijo então, nessa obscuridade, passa a ser,
A exatidão da forma abstrata que concebe o olhar,
Que sem mesmo ver, nos mostra o modo de sonhar...

Beijar é ter na boca todo o gosto de perplexidade,
Que os olhos não precisam ver, pois sabem ser verdade,
Bocas unidas se sentem no êxtase desse carinho,

Tudo fica em segredo, mas eu sei, eu já advinho,
Que aquilo que os olhos não vêem, tanta emoção,
Tudo vislumbrará, deliciado o nosso coração!"



"O beijo mas gostoso e aquele que foi trocado mil vezes com os olhos antes de chegar a boca."



 


Criando e Evoluindo